English Português

A história do cacau no Brasil

Os primeiros relatos sobre o chocolate datam do período em que os povos Maias e Astecas habitavam a América. Eles fabricavam uma bebida cobiçada, feita de sementes moídas de cacau, pimenta e outros condimentos. Além disso, utilizavam as sementes do fruto como moeda. Assim, quando os primeiros colonizadores espanhóis chegaram à América, o cacau já era cultivado pelos índios.

Oficialmente, o cultivo desta planta começou no Brasil em 1679, com a publicação de uma Carta Régia que autorizava os colonizadores a plantá-la em suas terras.

Em 1746, houve a primeira plantação de cacaueiro na Bahia, na fazenda Cubículo, às margens do rio Pardo, atual Município de Canavieiras. O responsável pelo plantio foi o colonizador Antonio Dias Ribeiro, que trouxe do Pará as sementes da nova cultura regional.

No ano de 1752, o cacau chegou à cidade de Ilhéus, que se tornou o principal polo cacaueiro da Bahia, com o maior porto exportador do Brasil.

A partir de 1860, o cacau se tornou o objeto de desejo das fábricas de chocolate da Europa e dos EUA. Praticamente toda a safra era exportada, pois não existia o costume de se consumir o fruto e seus derivados no Brasil. As primeiras manufaturas nacionais só apareceram na virada para o século XX, auge da cacauicultura.

O Brasil ocupou o posto de maior produtor mundial até meados da década de 1920. No mesmo período, a região sul da Bahia assistiu a uma verdadeira guerra entre os fazendeiros: os poderosos coronéis – descendentes daqueles primeiros humildes desbravadores – não mediam esforços e nem violência para expandir seus negócios pela apropriação de plantações pertencentes a agricultores menos abastados.

Vassoura-de-Bruxa

No início dos anos 1990, as fazendas de cacau foram alvo de uma praga chamada vassoura-de-bruxa, que destruiu plantações inteiras, levando os coronéis à falência.

Causada pelo fungo Moniliophthora perniciosa (antes chamado de Crinipellis perniciosa), a vassoura-de-bruxa tem esse nome por deixar os ramos do cacaueiro secos como uma vassoura velha. A doença foi descoberta em 1895, no Suriname, e já tinha demonstrado seu poder devastador ao atingir, em 1920, as lavouras de cacau do Equador.

Quando chegou à Bahia, em 1989, provavelmente vinda da região Amazônica, a produção caiu de 390 mil toneladas, em 1988, para 123 mil, em 2000.

Atualmente

A região sul da Bahia produz 95% do cacau brasileiro, ficando o Espírito Santo com 3,5% e a Amazônia, 1,5%.

O Brasil é o 5° produtor mundial de cacau. A maior parte da produção vem do Oeste da África, onde Costa do Marfim, Gana, Camarões e Nigéria produzem 65% do cacau consumido no mundo.

Nos últimos 50 anos, a produção mundial da amêndoa passou de aproximadamente 800 mil toneladas por ano para 3 milhões de toneladas.

Características do Cacau


Conheça as propriedades do Criollo, Forastero e Trinitario.

Condições para o Plantio


Por ser uma planta tropical, o solo deve ser profundo e bem drenado.

Pragas e Doenças


A maior parte das pragas ataca em áreas mais ralas e com forte incidência solar. Conheça também as principais doenças.